Blog

Gestão é a nossa causa.
planejamento de metas

Planejamento de metas: passo a passo completo para fazer o da sua empresa

O planejamento de metas é um passo fundamental para alcançarmos um objetivo. Esse planejamento nos dá clareza de onde queremos chegar e nos permite acompanhar se as ações que estamos desenvolvendo nos aproximam dos nossos objetivos.

Nesse artigo falaremos sobre a importância das metas em uma empresa, como planejar as metas da organização, os benefícios de metas bem definidas e dicas para uma boa definição de metas.

O que é planejamento de metas empresarial?

O planejamento de metas corporativo é a organização dos objetivos de um certo período da empresa desdobrado em indicadores com o estabelecimento de metas para cada um deles.

É no planejamento de metas da empresa que definimos de que forma os grandes objetivos de uma área, unidade ou organização devem ser atingidos para que os resultados sejam maximizados, geralmente buscando o crescimento empresarial.

Durante a construção desse planejamento devemos considerar os impactos que um objetivo tem no outro para definir as melhores metas de forma global. Um exemplo disso é o alinhamento entre uma meta de faturamento e outra de margem. Afinal, é normal que para buscar grandes faturamentos a equipe comercial reduza margens através de promoções ou investimentos.

Qual a importância do planejamento de metas para uma empresa?

A existência de um grupo de indicadores com metas bem estabelecidas que seja acompanhada periodicamente e que tenha uma série de planos de ações para apoiar o seu atingimento é uma maneira extremamente eficaz de comunicar objetivos por toda a empresa bem como deixar claro as expectativas de desempenho.

Confira alguns dos pontos que reforçam a importância do planejamento de metas para uma empresa:

  • Comunicar objetivos: é através das metas que conseguimos esclarecer o que se espera das áreas da organização de forma clara e mensurável. Isso fornece um ponto de referência para as ações, em especial, dos departamentos.
  • Expectativa de desempenho: além de comunicar para a organização uma meta clara também é uma forma de esclarecer para os colaboradores o que é esperado deles, o resultado que se espera dos seus trabalhos. Ferramentas de gestão de pessoas como avaliações de desempenho e feedback podem usar os resultados dessas metas como pontos de referência, inclusive impactando a remuneração.

Quando fazer um planejamento de metas para a empresa?

Muitas empresas acabam percebendo a necessidade de fazer um planejamento de metas durante um momento de expansão, quando as equipes aumentam e a comunicação precisa ficar mais clara. Mas não existe um porte de empresa que não se beneficie com uma boa definição de indicadores e metas.

O mais comum é que o planejamento de metas ocorra como uma etapa do planejamento estratégico da empresa. Pois é nesse processo que definimos uma série de objetivos e os desdobramos em indicadores. 

Contudo, a maioria das organizações tem como padrão efetuar o planejamento no final do ano e é comum a necessidade das metas surgir durante o ano. Nesses casos é totalmente possível elaborar um planejamento de metas mais simples até a revisão estratégica. 

Para isso uma boa dica é considerar a visão da empresa, o maior objetivo da organização que deve servir de foco para todos.

Onde fazer um planejamento de metas?

A utilização de uma ferramenta adequada para construção, gestão e acompanhamento das metas é uma discussão importante. As ferramentas disponíveis hoje no mercado ajudam, e muito, nesse processo, porém não precisamos esperar a implantação de uma tecnologia para termos uma rotina de gestão das metas.

A complexidade do grupo de indicadores, o tamanho da empresa, a quantidade de indicadores, o número de colaboradores que terá acesso bem como os níveis de abertura da meta serão alguns dos pontos que constarão para definição da melhor ferramenta.

Com um sistema ERP bem alimentado e algumas planilhas de apoio já é possível manter um painel de metas e indicadores bem alimentado. Porém conforme a necessidade for crescendo, seja pelo porte e complexidade da empresa ou mesmo pela quantidade de níveis e colaboradores envolvidos, algumas tecnologias podem ajudar muito. 

Ferramentas de BI (business intelligence) como Power BI, Tableau e Qlikview, ou mesmo softwares de produtividade como Trello, Asana e Monday são algumas das opções mais conhecidas do mercado para ajudar nessa tarefa.

Como fazer um planejamento de metas empresarial?

O primeiro passo para um bom planejamento de metas é o próprio Planejamento Estratégico da organização. Precisamos ter claro os norteadores estratégicos (propósito, missão, visão e valores) para, na sequência construirmos nossos objetivos estratégicos e projetos que nos possibilitem atingir a visão da empresa. As metas serão a forma de acompanhar a evolução dessa engrenagem.

Após o planejamento empresarial devemos evoluir nos indicadores que melhor referenciem a evolução dos planos de ação e desempenho da empresa. Cada um desses indicadores deverá conter uma meta. A construção delas costuma ser desafiadora, mas existem algumas dicas como a técnica SMART.

Essa técnica tem esse nome porque cada letra (S, M, A, R, T) identifica uma característica importante de uma boa meta.

  • S de eSpecífico (specific): para garantir que a meta seja facilmente compreensível e que não seja ampla demais, mas sim focada em um ponto único;
  • M de Mensurável (measurable): para que a meta tenha uma unidade de medida e seja facilmente controlada;
  • A de Atingível (achievable): para que o objetivo seja um desafio possível e engaje as pessoas;
  • R de Relevante (realistic): para que a meta faça sentido e seja prioritária, não um controle de um indicador pouco utilizado;
  • T de Temporal (timely): para que se saiba em quanto tempo aquela meta precisa ser atingida.

Como repassar o planejamento de metas para os colaboradores?

Como falamos anteriormente, ter metas é uma forma muito eficaz de comunicar os objetivos da organização para os colaboradores. Para que isso ocorra existem algumas estratégias que podem ajudar.

  • Reuniões periódicas: inserir o acompanhamento ou prestação de contas dos indicadores em alguns encontros que já ocorrem na empresa. Assim as metas não terão um momento único e sim passam a ser parte da cultura já instaurada;
  • Vincular nas avaliações de desempenho: incluir nos PDIs (Planos de Desenvolvimento Individual) ações para que o colaborador tenha participação ativa em projetos que impactem os indicadores, demonstrando a importância do atingimento das metas para o colaborador;
  • Desdobramento comercial: vincular a Gestão Comercial aos indicadores, em especial os mercadológicos. A área de vendas é, naturalmente, mais confortável ao lidar com metas e terá facilidade de ser um ponto de multiplicação de boas práticas dentro da empresa;
  • Programa específico de comunicação: desenvolver um programa específico para comunicar as metas de um certo período, vinculando com datas comemorativas, organizando campanhas, trazendo um contorno motivacional e mantendo padrão na empresa toda;
  • Exemplos de ações para os colaboradores: montar uma lista de ações que os colaboradores de toda a empresa possam executar para auxiliar no atingimento das metas mesmo que não estejam na área responsável diretamente pelo indicador. Por exemplo: é natural que a meta de faturamento esteja sob responsabilidade da área comercial. Porém, todos os colaboradores podem ajudar indicando os produtos e serviços da empresa, curtindo, comentando e compartilhando os conteúdos das redes sociais da empresa.

5 dicas para tornar as metas do planejamento realidade

Como a maioria dos hábitos, a gestão das metas precisa de uma dedicação extra no início para que se torne algo natural e aderido à cultura. Temos algumas dicas para ajudar nesses passos iniciais:

  1. Envolvimento dos formadores de opinião: tanto as lideranças quanto as pessoas-chave da empresa devem estar envolvidos, conhecendo as metas e engajados em multiplicar as novas métricas;
  2. Iniciar com metas simples: metas com cálculos muito complexos dificultam a compreensão, então é importante iniciar com indicadores e metas que sejam compreendidas rápida e facilmente pela equipe;
  3. Focar em ganhos rápidos: dividir a meta do período (normalmente ano) em blocos menores e criar planos de ação para que as metas do primeiro bloco sejam atingidas, de forma a demonstrar os benefícios das ações no atingimento das metas;
  4. Apoio dos gestores: os colaboradores que ocupam as vagas de liderança precisam estar especialmente envolvidos nesse início para servirem de exemplo, referência e multiplicadores;
  5. Organizar comemorações: por fim, é de extrema importância comemorar as metas atingidas. Não deixar o alcance dos objetivos ser algo corriqueiro e sim um evento resultante da dedicação e entrega das equipes. Ou seja: algo especial que merece ser vivido com um momento também especial.