Blog

Gestão é a nossa causa.

6 formas para fazer captação de recursos financeiros para sua empresa

A captação de recursos pode ser um tema complexo para muitos. Por isso, hoje vamos trazer um pouco mais de luz a essa questão e explicar o que é a captação de recursos, para que ela serve e 6 formas de captar recursos para a sua empresa. Confira!

O que é captação de recursos?

A captação de recursos financeiros é uma prática comum dentro das organizações e consiste em estabelecer alguma maneira de levantar recursos financeiros para algum objetivo previamente estabelecido. 

Sendo assim, tal captação pode ocorrer de diversas formas, e o empreendedor deve entender quais os benefícios e riscos de cada uma dessas opções para poder adicionar capital à sua empresa.

Quais as finalidade da captação de recursos?

A captação de recursos serve para diversas finalidades, dependendo das necessidades e da realidade de cada negócio. Dentre os principais usos do dinheiro captado, podemos citar alguns: 

  • Investimento em novos projetos: diversos projetos estratégicos necessitam de investimento financeiro. Assim, muitas vezes os empreendedores devem buscar recursos para que estes projetos sejam executados e implementados, buscando o crescimento da empresa.
  • Formação do capital de giro: algumas operações possuem um ciclo financeiro muito comprido, o que significa que há uma janela de tempo grande entre o pagamento de fornecedores e o recebimento do dinheiro da venda. Assim, uma operação em expansão pode necessitar de mais recursos para poder se sustentar durante esse período em que está com exposição de caixa.
  • Auxílio nos momentos de crise: em alguns casos é necessário recorrer à captação de recursos para poder manter a operação funcionando. Dessa maneira, a prática também se aplica aos momentos de crise em que se faz necessário o aporte de recursos dentro da empresa.

Como fazer captação de recursos? Conheça 6 formas

Há, no mercado, diversas formas de captar recursos. Cada uma terá benefícios e riscos ao investidor e ao empresário, por isso é importante entender cada uma dessas opções antes de buscar os recursos.

Investimento próprio

O investimento próprio é, talvez, o mais simples e direto de todos. Este tipo de captação de recursos é a decisão estratégica do próprio empreendedor em utilizar os seus recursos próprios, ou da empresa, e investir nos seus projetos estratégicos.

Adição de sócios

A entrada de novos sócios é, também, uma possibilidade de captar recursos. Muitas vezes um novo sócio compra uma parte da empresa e, dessa maneira, acaba por injetar recursos dentro da empresa. Além disso, em diversos casos um novo sócio traz consigo muito conhecimento sobre o mercado e sobre possíveis crescimentos da empresa. Esse tipo de entrada de sócio é o que se chama de “smart money“, em que o novo sócio adiciona conhecimento ao negócio.

Por aqui vocês já nos ouviram falar bastante sobre a estrutura societária e a necessidade de escolher bons sócios para que o negócio possa prosperar. De maneira geral, alguns pontos são fundamentais para que a entrada de novos sócios tenha sucesso:

  • Valores dos sócios: é fundamental que os sócios tenham valores pessoais semelhantes e que acreditem em coisas parecidas. Uma sociedade é como um casamento, então a entrada de um sócio que não está alinhado com os seus valores ou cultura pode se tornar um grande problema;
  • Expectativas alinhadas: outro ponto importante é que as expectativas dos sócios estejam alinhadas com a realidade do negócio. Converse sobre os planos futuros, remunerações, modelo de gestão e de trabalho. Portanto, para resolver diversas situações societárias, é importante que a empresa tenha um acordo de sócios bem desenvolvido.
  • Perfil de trabalho: um sócio deve gerar valor à empresa, então é importante que, no momento de escolher um novo sócio, você tenha em mente que esta pessoa deva ter habilidades que sejam complementares às suas competências. Assim será mais fácil potencializar os seus resultados.

Crowdfunding

O crowdfunding é uma das maneiras de buscar recursos dentro do mercado. Aqui no Brasil esse modelo também é conhecido como “vaquinha”, mas nos últimos anos veio ganhando mais espaço no meio empresarial e de investidores. A plataforma Kickstarter ficou famosa por ser um marketplace onde empreendedores podem buscar recursos para as suas ideias e buscar apoiadores do projeto. 

Este tipo de captação evoluiu bastante, e aqui no Brasil possui regulação própria emitida pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), que legaliza e dá as diretrizes desse tipo de investimento. Dessa forma, é possível captar recursos e também investir em imóveis, fazendas e até em startups através das plataformas autorizadas. 

Empréstimo em banco

O empréstimo em banco é outra maneira de captar recursos dentro do mercado. Esta modalidade pode ser vantajosa para várias empresas que necessitam de tração no negócio. A exemplo do setor imobiliário, quase a totalidade dos financiamentos de obras são realizados por bancos, por se tratar de um grande volume de investimento e por ter prazos mais extensos. 

Aporte governamental

O aporte governamental é aquele que é feito através dos bancos públicos, como a Caixa Econômica Federal, o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), ou Banco do Brasil. Assim, o governo federal promove programas específicos de crédito para alguns setores da economia, o que facilita a captação de recursos e o desenvolvimento de novos projetos. 

Buscar pessoas investidoras

Outra prática comum e possível dentro do mercado é a busca de pessoas para investir no negócio. Na prática, esta modalidade também adiciona sócios ao seu negócio. Estes sócios, por sua vez, são sócios investidores, ou seja, não participam da operação do dia a dia do negócio.

No meio das startups, é muito comum o conceito de “Investidor Anjo”, que é aquele investidor que entra nos estágios iniciais das empresas com aportes menores e que contam com o crescimento acelerado das empresas.

Lançar IPO para Bolsa de Valores

IPO significa “Initial Public Offering“. Este é o momento em que uma empresa abre cotas de investimento dentro da bolsa de valores para os investidores. Dessa forma, é uma maneira que algumas empresas utilizam para captar um volume maior de recursos sem a necessidade de recorrer aos bancos.

Se você gostou deste conteúdo, com certeza vai gostar de saber mais sobre a temática com o nosso artigo sobre fundos de investimento!