Blog

Gestão é a nossa causa.
Logística o que é

Logística: o que, como funciona e benefícios para empresas

No conteúdo de hoje, vamos desmistificar o conceito de Logística. Cada vez mais, as empresas estão buscando proporcionar experiências de compra a clientes que estão mais exigentes pela qualidade, preços e personalização. 

Ainda, é um setor com grande potencial para redução de custos, agilizar os processos e potencializar o relacionamento com o cliente. Quer descobrir como começar? Então nesse artigo você vai aprender sobre os tipos de logística e sobre como gerenciar – a parte mais importante, claro.

O que é logística?

Antes de tudo, é importante deixar claro que logística é um conceito muito maior do que apenas transporte de um ponto A para o ponto B. Ela é um processo de execução através de uma união de métodos focados em entregar os produtos corretos dentro de um tempo combinado no local esperado. 

A eficiência da logística vem sendo exigida cada vez mais pelos clientes, e muitas empresas vem batendo recordes de tempo de entrega – desde um Rappi que entrega em 5 minutos, até a Amazon que entrega em um turno após a compra. 

Tudo gira em torno da satisfação dos clientes com o menor custo possível. Por isso, existem alguns processos vinculados à logística essenciais para a produtividade: fluxo de produtos; previsão da demanda; gestão de estoques; transportes; estocagem; design de redes de distribuição, etc. 

Tudo isso é essencial para o processo de logística acontecer. Esse conceito vem sendo desenvolvido cada vez mais e, por isso, é importante entender três diferentes tipos de Logística: Empresarial, Reversa e Integrada. Vamos juntos descobrir o que significa cada um?

Logística empresarial

A logística empresarial objetiva melhorar a qualidade dos processos focando na satisfação da experiência do cliente e minimização dos custos. A complexidade da empresa impacta diretamente na necessidade de organizar de forma sistemática e sinérgica a cadeia de etapas que envolvem a logística desde a produção. 

Ela envolve supply chain (cadeia de suprimentos e mantimentos até produção e distribuição), gestão de frotas, jornada de motoristas, gestão de estoque, modais de transporte (rodoviário, ferroviário, aquaviário, dutoviário, aéreo), contato com fornecedores, etc. A necessidade de aplicá-la é importante para aquelas empresas que querem alcançar um diferencial competitivo em um mercado cada vez mais complexo e exigente. 

Logística reversa

O foco da logística reversa é reaproveitar o descarte de materiais, preservando o meio-ambiente. Quando bem implantada, impacta o retorno econômico também. Em uma ótica um pouco diferente da logística convencional, a estratégia da reversa é operar e controlar o recolhimento dos produtos entregues e vendidos.

Essa é a logística responsável pelo retorno dos bens produzidos após a venda. Um dos processos desempenhados é o controle de políticas de devolução e troca de produtos; ou o recolhimento de materiais e suprimentos de uma produção do processo de montagem para reciclagem; ou a remoção de material excedente e a reabsorção do material em uma oferta de estoque.

Logística integrada

Esse tipo de logística é aquele que integra e conecta todas as etapas do processo desde a origem dos produtos até a chegada do produto no cliente final. Ele visa a maior eficiência para a empresa, fazendo com que o olhar integrado minimize os erros que prejudicam o processo.

Toda a cadeia do processo integrado só é possível de acontecer através de um sistema inteligente, ainda que a equipe envolvida seja responsável por planejar, implementar e monitorar todos os passos, tornando os processos mais simples e ágeis. É importante ter um olhar atento ao que o sistema detalha em busca da melhoria contínua, adaptando os processos para reduzir custos. 

Transformação Digital na Logística

A expressão Logística 4.0 é um conceito utilizado referenciando a quarta revolução da indústria. Isso porque consiste na utilização de tecnologias avançadas, recursos tecnológicos para auxiliar no desenvolvimento do melhor processo de toda a cadeia de suprimentos em busca da produtividade, redução do tempo de entrega, estoque, otimização de espaços de armazenagem, erros de processos e, consequentemente, custos. Além de, é claro, gerar informações e dados para auxiliar na tomada de decisões.

Big data, machine learning, inteligência artificial e IOT (internet das coisas) são algumas das tecnologias disponíveis que garantem uma grande vantagem competitiva no mercado. Mas nada disso é possível sem um sistema de gestão de logística. 

Isso significa começar a deixar de lado as planilhas anexas, folhas de anotações e controles manuais para buscar cada vez mais a automatização de, por exemplo, um roteirizador mostrar aos motoristas as melhores rotas considerando distância e possíveis problemas com trânsito. Isso impacta no tempo de entrega e custo com combustível. 

Com o comércio omnicanal (ou omnichannel), a entrega em casa ou no varejo concomitantemente, é uma realidade comum. Dessa forma, fornecedores, fabricantes, distribuidores e varejistas tiveram que melhorar seus processos logísticos para atender à demanda por uma entrega mais rápida e conveniente de uma gama crescente de mercadorias. Para tanto, foi necessário saber integrar melhor seus processos e sistemas para melhorar a visibilidade da cadeia de suprimentos.

Importância da gestão de logística para as empresas

A gestão de logística é focada na eficiência e eficácia das rotinas de produção de produtos e serviços acabados na empresa. Isso faz parte da gestão da cadeia de suprimentos, que planeja, implementa e controla o fluxo de armazenamento de produtos de forma eficiente, efetiva e, na melhor parte dos casos, reversa.

O foco, portanto, é alocar a quantidade certa de um recurso no momento certo. Sendo responsável pela garantia que os serviços sejam rápidos, precisos e com a qualidade esperada pelo cliente. A partir da análise dos dados de movimento de mercadoria, a logística usa essas informações para otimizar o processo e evitar possíveis interrupções em rotinas futuras.

Tipos de gestão de logística

Suprimento

O gerenciamento dos suprimentos faz a gestão do planejamento de materiais necessários em um local e horário suficientes para uma produção. O fornecimento deve contar com o transporte de materiais e armazenamento, assim como avaliação do nível de fornecimento durante as diferentes etapas do processo.

Distribuição

Responsável pela gestão de um material fornecido e estocado que é enviado a outros locais onde é requisitado. Portanto, o processo se designa a emitir a movimentação de material (entrada e saída), rastreamento de estoque e responsabilidade pelo seu uso.

Produção 

Supervisiona as etapas de combinação de suprimentos distribuídos em um produto, podendo influenciar na sua reformulação de fabricação ou montagem. 

Você está preparado para análise das informações que a gestão de logística exige? Então confira, também, o nosso artigo exclusivo sobre Controle de Gestão!