Blog

Gestão é a nossa causa.

Plano de negócios: conheça as etapas para elaborar o seu

O plano de negócios é uma ferramenta de gestão que permite que os empreendedores estudem, modelem, analisem e critiquem novas ideias de negócios. Nesse sentido, existem vários formatos para se conceder um plano de negócios – mas o mais importante é que ele traga segurança para o tomador de decisões. 

Na era do empreendedorismo, surgem muitas dúvidas para aqueles que pretendem empreender: seja abrindo um novo negócio do zero ou criando novos negócios dentro de empresas já existentes. Mas será que essas ideias vão dar certo? Será que os negócios são viáveis em termos de mercado e financeiro? Essas perguntas, em geral, podem ser respondidas através da estruturação de um plano de negócios.

Nós, da 4CINCO, costumamos dizer que não existe um plano perfeito – até porque “planilha de Excel aceita qualquer coisa”. Contudo, certamente existe um planejamento minucioso para o novo negócio e que pode tornar esse processo de empreender mais assertivo e menos doloroso.

Leia também: Planilha de gastos: ferramenta poderosa para gestão financeira 

Qual a importância de um bom plano de negócios?

O primeiro ponto sobre a importância de um bom plano de negócios é permitir um roteiro claro para que o empreendedor estude um novo negócio. Por isso, reúna os dados, as análises e até as suas percepções sobre tal. Neste sentido, é importante reforçar que o plano de negócios é tão importante para aqueles que estão iniciando um empreendimento como para aqueles gestores experientes que vão criar um novo negócio dentro do seu negócio existente. 

Nesse segundo caso, talvez a importância seja ainda maior, pois entende-se que “existe algo a perder”, diferente do empreendedor que começa algo do zero. Portanto, as empresas precisam valorizar a dedicação de tempo e recursos para o planejamento de novas iniciativas. Isso de modo a não colocar em risco reputação, resultados e recursos que poderiam estar sendo gerados sem o novo negócio.

Sendo assim, o plano de negócio permite que sejam elencados os principais pontos fortes e fracos do novo negócio, o estudo das percepções de mercado e consumidores, as análises sobre necessidade de investimento e retorno financeiro. Tudo isso, sem dúvida, vai trazer mais segurança e assertividade na tomada de decisões sobre os novos negócios.

O plano de negócios serve para que?

O plano de negócios possui diversas aplicações de necessidades. Ele pode ser feito para que o empreendedor organize as suas ideias acerca do novo empreendimento ou também para que ele apresente essas ideias a terceiros – investidores, financiadores, parceiros, por exemplo. 

Dependendo do objetivo, o plano pode ser mais ou menos formal – e seu conteúdo também poderá ser mais ou menos detalhado. O importante é que o plano forneça um caminho claro sobre como tirar o negócio do papel – e quais as implicações disso.

Quais são as etapas para elaborar um plano de negócios?

Existem vários formatos para o desenvolvimento de um plano de negócios. Sendo assim, independente do formato, é importante que tenha passagem pelos principais pontos que impactam o negócio – e consiga formalizar as decisões a se tomar. Confira a nossa sugestão de roteiro abaixo:

1. Consolidação da ideia

Qual é a ideia do novo negócio? Qual a proposta de valor? O que ele pretende entregar? Quem são os consumidores? Aqui é importante que a ideia seja desenhada, defendida e explicada. Ou seja, o empreendedor precisa mostrar suas ideias sobre o desenho do modelo de negócio.

2. Estudo de mercado

Depois de pontuar sobre o novo negócio, o próximo passo é mostrar o estudo de mercado, ou seja, quem são os players que atuam no segmento? Portanto, qual o tamanho e potencial do mercado? Como a nova empresa ou o novo negócio irá se posicionar nesse contexto?

3. Estudo financeiro

Um dos principais pontos sobre o plano de negócio é mostrar a viabilidade financeira do novo negócio, ou seja, quais as projeções de faturamento e de custos e despesas? Qual a rentabilidade do negócio? E a necessidade de investimento e de capital de giro? Qual o retorno do investimento? Essas questões são muito importantes para os investidores ou financiadores da ideia.

4. Planos Estratégicos, Operacionais e Táticos

Depois disso, o empreendedor precisa formalizar o planejamento de como ele irá colocar em prática o novo negócio em termos estratégicos, operacionais e táticos. Vários artigos nossos podem ajudar neste sentido: confira o que é gestão e como fazer um planejamento estratégico.

Exemplo de plano de negócios: confira

Preparamos um exemplo de plano de negócios para você conferir a sua aplicação na prática! Por exemplo, aqui na 4CINCO nós estamos estudando e implantando um novo negócio de educação. E para isso, algumas questões são importantes:

  1. Quem são os possíveis consumidores de educação em gestão?
  2. Como as empresas do mercado estão fazendo isso?
  3. Quais os diferenciais da 4CINCO EDU, o nosso novo projeto em educação?
  4. Quais as projeções de receitas, custos, despesas? O negócio é rentável?
  5. Quanto precisa ser investido? Qual retorno?
  6. Como pretendemos tirar esse negócio do papel?

Respondendo essas questões, os tomadores de decisão terão mais segurança para decidir investir recursos. Ou seja, ficará mais fácil pensar em fatores como tempo, dinheiro, pessoas e tecnologias no novo negócio.

Gostou do texto e quer se aprofundar no assunto? Então leia também o nosso artigo sobre Modelo de Negócios