Blog

Gestão é a nossa causa.

COMO GERENCIAR FORNECEDORES E GARANTIR MAIS COMPETITIVIDADE PARA O SEU NEGÓCIO?

Gerenciar indicadores de desempenho, bem como possuir uma boa relação com fornecedores, é essencial para que as PME’s sejam mais competitivas no mercado. Este artigo traz, em resumo, dicas de como fazer uma boa gestão de fornecedores.

Grande parte das empresas possui como um dos pilares de seu funcionamento a utilização de insumos, a compra de mercadorias ou a contratação de terceiros. Ainda assim, a gestão dos fornecedores de muitas PME’s é feita de forma intuitiva, sem controle formal do custo/benefício e sem explorar o potencial que esta relação empreendedor-fornecedor pode gerar.

Mas, como medir o impacto dos fornecedores no meu negócio?

Indicadores são a ferramenta ideal para analisar desempenhos e entender se os fornecedores estão entregando o produto ou o serviço dentro das necessidades do seu negócio. A definição e a análise de cada indicador devem estar ligadas à estratégia da empresa, mas abaixo seguem algumas sugestões:

  • CMV, CPV, CSP: estes três indicadores permitem acompanhar os custos diretos da empresa na aquisição (CMV) e produção (CPV) de mercadorias, ou da prestação de serviços (CSP). Desta forma pode ser feita a comparação com uma referência de mercado adequada ao segmento da empresa e entender se os custos de compra estão muito altos.
  • Pontualidade: para algumas empresas a entrega de mercadorias ou a execução do serviço dentro do prazo é crucial para o bom funcionamento do negócio. Nestes casos é possível medir e analisar o cumprimento de prazos para, em caso de má performance, poder cobrar melhorias com embasamento.
  • Qualidade: em alguns casos, é necessário que o fornecedor entregue produtos adequados para o uso, de modo a evitar desperdícios, como é o caso de um restaurante, por exemplo. Em outros, o fornecedor deve até mesmo possuir certificações ou respeitar determinadas normas para que o produto/serviço da sua empresa mantenha a credibilidade.
  • Capacidade: muitas vezes é importante conhecer a capacidade do fornecedor, para entender se ele será capaz de responder às possíveis oscilações de mercado ou às diferentes demandas da sua empresa.
  • Flexibilidade: dentro deste fator, pode-se avaliar localização, prazo de entrega e/ou prazo de pagamento. Alguns negócios têm dificuldade de prever sua demanda a longo prazo e por isso necessitam de maior flexibilidade.
  • Solidez: a estabilidade financeira e o respeito às leis pode ser um fator muito importante a ser analisado, especialmente em negócios que possuam responsabilidade técnica e fiscal ligadas à de seus colaboradores terceirizados.
Agora que sei da relevância dos fornecedores para o meu negócio, como gerenciá-los?

O gerenciamento mais adequado de uma cadeia de fornecedores é aquele feito de acordo com a estratégia da sua empresa. Para o seu negócio, o que é mais importante? Garantir preços baixos, respeitar prazos, a consistência na qualidade dos produtos? Um bom fornecedor pode ser definido a partir de diferentes pontos de vista, porém, para garantir competitividade ao seu negócio, seguem abaixo algumas práticas para uma boa gestão de fornecedores:

  • Seleção: a escolha de fornecedores deve seguir regras, definidas conforme as necessidades do seu negócio. Construa documentos que esclareçam os critérios e especificações exigidas de cada fornecedor. É interessante incluir nesse processo os colaboradores que atuam diretamente com os produtos e serviços dos fornecedores, de modo a garantir que os requisitos ficarão mais adequados à realidade da operação.
  • Negociação: o bom relacionamento com fornecedores deve ser construído desde a fase de negociação. Se esta etapa for bem feita, o negócio tende a adquirir vantagens de mercado. Em qualquer tipo de negociação, é fundamental estar bem preparado, tendo em mente os requisitos mais importantes para a sua estratégia de negócios.
  • Relacionamento: compartilhe seus objetivos de negócio e seus critérios de avaliação de desempenho. Um bom relacionamento exige transparência e boa comunicação. Esteja sempre em contato com o fornecedor, discuta suas dificuldades e trabalhe alternativas para que surja a melhor solução para ambos os lados. A relação ideal entre empresário e fornecedor é a do tipo ganha-ganha, ou seja, aquela em que ambos se beneficiam do relacionamento.
  • Avaliação de Desempenho: implemente um processo permanente de monitoramento dos indicadores, controle resultados ruins e busque estimular a melhoria contínua da cadeia de fornecedores.
  • Plano B: mesmo tomando todas as precauções, o fornecimento de algum produto ou serviço pode ser interrompido por situações adversas. Tenha engatilhado o contato com um fornecedor alternativo para casos de emergência.
  • Renegociação/cotação: esta é uma maneira de garantir a revisão dos preços no decorrer do relacionamento com o fornecedor. Também é uma forma de procurar alternativas no mercado, buscando sempre o melhor custo-benefício para a sua empresa.

Os fornecedores são um fator de grande relevância na maioria das empresas, por isso é preciso que a estratégia de gestão esteja claramente definida e que os fornecedores façam parte deste contexto. Uma boa relação com os fornecedores gera comprometimento e pode produzir benefícios, como preços mais competitivos, maiores prazos de pagamento e, em níveis mais avançados, a troca mútua de know-how durante todo o processo.

A 4CINCO auxilia seus clientes a identificar problemas de gestão de fornecedores e implementa projetos que efetivam uma gestão eficaz, que tem por consequência o aumento da rentabilidade do negócio.

Leave a Reply