Blog

Gestão é a nossa causa.

PONTO DE EQUILÍBRIO: COMO SABER QUANDO SUA EMPRESA DARÁ LUCRO?

Entender o relacionamento entre as receitas e os custos é fundamental para um novo ou até um atual negócio. Esse processo permite que os gestores entendam quando a empresa “se pagou” e quando vai começar a ser lucrativa. Porém, para entender e realizar essa análise corretamente é fundamental que sejam compreendidos alguns fatores importantes para executá-la.

Esclarecer quais sãos seus reais custos fixos e custos variáveis é o primeiro fator de dificuldade na análise desse indicador. Sendo assim, uma vez dominada a forma de mensurar cada gasto, será possível avançar em diversas tomadas de decisão.

PONTO DE EQUILÍBRIO: O QUE É E QUAIS ANÁLISES PODEMOS TIRAR DELE?

O ponto de equilíbrio, também conhecido como Breakeven, compõe um dos indicadores de viabilidade do negócio. Ele indica quando suas receitas atingiram um valor igual ao total de gastos no período analisado, ou seja, ficou no “zero a zero”. Porém, a partir desse momento, todo o produto vendido possuirá uma margem de lucro maior, pois o valor do produto vendido não terá mais que arcar com as despesas fixas da empresa, somente com os custos do produto.

Uma vez entendido o conceito, podemos analisar que, caso seja vantajoso oferecer uma maior taxa de desconto para adquirir novos clientes, a empresa não estará arcando com tantos prejuízos. Mas temos que ter em mente que nunca se deve conceder um desconto maior que o custo variável.

CUSTOS FIXOS, O QUE SÃO?

Todos aqueles gastos que estamos acostumados a realizar mensalmente com a empresa e que não alteram com o aumento ou diminuição do número de vendas: como aluguel, água, salários – e outros normalmente chamados de custos fixos. Eles têm a peculiaridade de não aumentarem proporcionalmente ao volume de produtos vendidos.

CUSTOS VARIÁVEIS, O QUE SÃO?

Os custos variáveis correspondem a todo gasto que não é comum a empresa gastar ou está atrelado diretamente a venda do produto – ou seja, se vender tem o custo; se não vender não tem. Temos como exemplo, neste caso, alguns gastos como marketing, fretes, materiais da concepção do produto, combustível, impostos atrelados ao produto entre muitos outros.

COMO CALCULAR?

Uma vez categorizado os gastos como fixos ou como variáveis, basta aplicá-los a uma fórmula simples: a soma de todos os custos fixos deve ser dividida pela receita subtraída dos custos variáveis. Segue a fórmula:

Ponto de equilíbrio = (Custos Fixos/(Receita – Custo Variável))x100

Para entender o quanto isso representa em faturamento, devemos multiplicar o resultado acima pela receita que a empresa teve. Sendo assim, o mínimo que a empresa precisa para ficar no zero a zero.

Por fim, devemos entender que o ponto de equilíbrio é mais um dentre diversos indicadores, e temos que analisar todos para tirar qualquer conclusão. O importante é refletir sobre cada resultado enfrentado e comemorar sempre que a empresa atingir o seu ponto de equilíbrio.

Leave a Reply